Visita à Ilha de São Miguel, Açores: o que vamos encontrar

Na primavera de 2015, a Ilha de São Miguel, nos Açores, começou a receber voos das companhias aéreas low cost Ryanair e Easyjet. Agora, para além do aumento das oportunidades que os açorianos têm para se deslocar a Portugal Continental, o número de turistas que visitam os Açores cresceu e tal facto irá ter inevitáveis consequências na forma como os açorianos gerem o turismo.

Em Portugal Continental, há cidades em que existe quase literalmente turistas por todo o lado. Na Ilha de São Miguel ainda não se sentem os efeitos do aumento das ligações aéreas. É frequente cruzarmo-nos com outros visitantes da ilha, mas não em demasia.

Os turistas que visitam a ilha praticamente dividem-se em dois grandes grupos: aqueles que compram uma viagem organizada e pequenos grupos que circulam em veículo alugado. Os que viajam de camioneta, acompanhados por guia, param nos principais locais de interesse, passeiam por alguns minutos, registam as paisagens com as câmeras fotográficas e, nos locais de banhos, observam os outros turistas que se deliciam nas águas termais quentes. O outro grupo de turistas, que viaja de forma independente, é maioritariamente estrangeiro e encontra-se em todo o lado, mas de uma forma discreta. Muitas vezes vemo-los sozinhos no meio da montanha, a seguir os mais belos trilhos pedestres da ilha.

Lagoas - Ilha de São Miguel

Lagoas – Ilha de São Miguel

Na hora de jantar, quando entramos num restaurante, a maior parte das mesas são ocupadas por estrangeiros que viajam em grupos pequenos. Ainda não se sente a presença dos turistas portugueses que, segundo as notícias, todos os dias aumenta.

E ao contrário do que pensam, nem todos os turistas optam por um hotel em Ponta Delgada, dormir na cidade e passar o dia a passear pela ilha. Há muitos que escolhem outras zonas da ilha, como é o caso das Furnas, local onde se concentram algumas das principais atrações turísticas.

Em relação à restauração, existem bons restaurantes, mas a oferta não é muita. Ainda não vemos grandes avenidas com os passeios repletos de esplanadas que roubam espaço aos transeuntes. Ao contrário de que ocorre em Portugal Continental não há cafés e padarias em cada esquina. Os habitantes preferem sentar-se debaixo de uma árvore a conversar ou a ouvir rádio enquanto olham para a paisagem.

As grandes marcas internacionais de comida rápida ainda não se instalaram em Ponta Delgada, a não ser no único centro comercial, chamado Parque Atlântico, e que fica fora do centro histórico da cidade.

Os restaurantes servem comida à moda dos Açores, sem pressas e feita na hora. Todas as refeições são inteiramente preparadas no momento, independentemente do número de pessoas para servir. Quando lhes perguntamos quanto tempo vai demorar a ser servido o jantar, respondem com toda a tranquilidade: Todas as refeições são feitas na hora. Demora um bocadinho. O prato mais conhecido é o Cozido das Furnas e é também o único que não precisa de ser confecionado pelos restaurantes, uma vez que já chega pronto a comer.

Para quem gosta de carne de vaca, não podia estar em melhor sítio. A carne tem uma qualidade única, pois é oriunda de vacas que comem realmente só erva.

O único senão da gastronomia açoriana é que, se calhar por estarem habituados a servir um tipo de turista que visita os Açores por motivos que não são os gastronómicos, acabam por desaproveitar a quantidade e a qualidade dos alimentos locais, cozinhados de uma forma saudável.
Vacas nos Açores
Outro facto que bem demonstra a falta de stress dos micaelenses é que não há autoestradas na Ilha de São Miguel. O trânsito e o excesso de velocidade não fazem parte do quotidiano dos micaelenses. É certo que existem vias rápidas, com mais do que uma via de rodagem. Mas algumas nem sequer têm um tracejado no chão a dividir as faixas de rodagem.

Grande parte da ilha e muitas povoações encontram-se quase que isoladas. Têm supermercado, centro de saúde, jardins, polícia, bombeiros, centro cultural, escolas, mas parece que vivem longe de tudo.

O povo açoriano habituou-se a viver para si e, por isso, quase não dependem do continente na sua alimentação. Têm marcas de produção locais de cerveja, refrigerantes, água, bolachas, doces, compota, rebuçados, leite, iogurtes.

Caldeira Velha, São Miguel

Caldeira Velha, São Miguel

Algumas das atrações turísticas já sofreram alterações que têm como objetivo melhorar as condições dos visitantes e lucrar com as suas visitas. É o caso das Poças da Dona Beija, local de banhos que agora tem vestiários, loja de lembranças e cobra bilhete. O mesmo aconteceu com a conhecida Caldeira Velha, que ganhou algumas infraestruturas para dar mais conforto aos visitantes, e que também passou a cobrar entradas.

Para quem já visitou os Açores, fica para sempre a imagem do verde e das vacas por todo o lado a comer erva. Dos carros de caixa aberta que vão recolher o leite. Das estradas sinuosas com paisagens únicas. Do clima instável, com chuva e sol no mesmo dia. De vez em quando, tempestades, ventos e tremores de terra. Um clima inconstante que permite manter o verde da ilha e fazer prosperar certas espécies de legumes e frutas.

Como nos disse um micaelense: Ás vezes andamos aqui com uma velinha por causa do tempo, mas gostámos disto assim.

E é mesmo assim. Tão cedo não vemos a Ilha de São Miguel transformada num destino de férias que recebe enchentes de turistas, que se instalam numa esplanada a beber uma cerveja estrangeira e que percorrem uma autoestrada com túneis que dão acesso a partes mais escondidas da ilha. Não é isso que os açorianos pretendem com o aumento das ligações aéreas e ainda não estão preparados para tal transformação.

RESERVA DE HOTÉIS NOS AÇORES

3 Responses

  1. Sérgio Martins Pina diz:

    Senhores, boa tarde, gostaria de mais informações com vistas a um tratamento hidroterápico, (conforme vi numa reportagem da Globo.com/g1), para minha esposa, a qual tem sérios problemas com articulações!
    Em vista disso, necessito me hospedar em hotel que tenha esse tratamento nas próprias instalações! (na reportagem foi dito o “Poço Dona Beija”);
    Como já pesquisei o bastante, e não obtive o resultado desejado, gostaria de vossa orientação, para que possa me deslocar do Rio de Janeiro no Brasil para a Ilha de São Miguel(Furnas?)
    Antecipadamente fico muito agradecido!

  2. Aguardo ,se possível, uma orientação dos Senhores!

    • Elsa Alves diz:

      Bom dia

      Em relação à deslocação do Brasil para os Açores: a melhor forma é viajar para as cidades de Lisboa ou Porto, em Portugal continental. Depois terá que arranjar um voo para a Ilha de São Miguel, aeroporto de Ponta Delgada.
      Há muitos voos directos para a Ilha de São Miguel a partir dos aeroportos de Lisboa ou Porto e os preços são bastante económicos, pois já há companhias low cost que voam para lá. Veja os sites da http://www.easyjet.com/pt e da https://www.ryanair.com/pt/pt/. A TAP também já tem preços mais vantajosos. Tem que comparar e consultar várias datas.

      Se não se sentir à vontade para efectuar as reservas de forma online, terá que consultar uma agência de viagens. Eu creio que a Abreu, uma conceituada agência de viagens portuguesa, tem uma filial no Rio de Janeiro.

      Loja Rio Sul Shopping
      Rua Lauro Sodré, 445 / 3º piso – Loja 301 / C59
      Tel.: (21) 2586-1800
      CEP: 22290-906 – Rio de Janeiro – RJ
      E-mail: [email protected]

      Loja Barra Shopping
      Avenida das Américas, 4666, Loja 165 – Nível Lagoa – Barra da Tijuca
      Tel.: (21) 2586-1887
      CEP: 22640-902 – Rio de Janeiro – RJ
      E-mail: [email protected]

      Site português da Abreu: http://www.abreu.pt/Default.aspx
      Site brasileiro da Abreu: http://www.abreutur.com.br/Default.aspx

      Quanto aos hotéis:
      – Furnas Boutique Hotel – Thermal & Spa: este fica muito perto do Parque Botânico Terra Nostra, que tem piscinas exteriores. Tem piscinas termais interiores e exteriores, um Centro Termal e Spa com 10 salas de tratamento.

      http://www.booking.com/hotel/pt/furnas-spa.pt-pt.html?aid=811506

      -Terra Nostra Garden Hotel: este fica mesmo junto ao Parque Botânico Terra Nostra, com piscinas exteriores. Tem também uma piscina interior.

      http://www.booking.com/hotel/pt/terra-nostra-garden.pt-pt.html?aid=811506

      O meu conselho é entrar em contacto com o hotel para tentar saber se existe algum acompanhamento médico para os hóspedes e qual o tratamento indicado para a sua esposa.

      -Na llha de São Miguel existe ainda as Termas da Ferraria, que também são muito conhecidas para o tratamento de problemas de reumatismo.
      Consulte o site: http://www.termasferraria.com/

      -Aconselho-o também a ler esta página do site português da Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas: http://www.lpcdr.org.pt/info-doente/conselhos/92-conselhos-para-as-ferias
      Pode ser que ajude, para além de dar mais sugestões de locais onde pode fazer tratamentos em Portugal.

      -Um último conselho: se a sua esposa não tem dificuldades de deslocação, tente usufruir de todos os espaços de banhos quentes que a Ilha de São Miguel possui. Em relação ao alojamento, acho que é bastante vantajoso ficar alojado nas Furnas, pois tem acesso a hotéis com piscinas termais, ao Parque Terra Nostra, às Poças da Dona Beija (que se encontram abertas até à noite).
      Espero ter ajudado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *